Page 9 - Observa Magazine Junho
P. 9

DE REGRESSO A PORTUGAL



                                                    TERRY COSTA

































































        dramaturgia e artes teatrais, na Uni-  nador-produtor. Há mais de 40 anos   remunerado, mas nunca senti que era
        versidade de Toronto e ingressei no   representei “o menino pobre”, algo   o meu lugar. Sempre pergunto: sou o
        conservatório de teatro no Colégio   que nunca me considerei, mesmo que   que faço, ou faço o que sou?
        Sheridan, porque, para mim o teatro é   minha conta bancária o possa confir-
        a arte mais completa. No teatro neces-  mar (sorrisos). Sempre me senti uma   OM:  Depois de mais de 20 anos de
        sitamos do texto, da dança, da música,   pessoa rica, porque tenho imaginação   adulto no Canadá decidiu regressar à
        das artes plásticas. Cria-se a imagem e   fértil e ideias. Admito que a minha arte   ilha do Pico. Que motivos o levaram a
        a mensagem final, aquilo que se ofere-  não é comercial, mesmo que faça al-  regressar à ilha da montanha?
        ce às audiências. E foi aí que descobri   gumas criações que até tenham boas
        que ser encenador era o que mais me   vendas. Já tive a oportunidade de tra-  TC:  Além  dos  meus  pais  viverem  na
        apelava, tendo evoluído para ence-  balhar em empresas onde seria bem   ilha e eu estar a visitar constantemen-




                                                                                     OBSERVA - MAGAZINE   |   PAG  9
   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14