Page 5 - Observa Magazine Setembro
P. 5

EDITORIAL









             O nosso Mestre Ismaël Sequeira oferece-nos mais uma   à vida, uma vida mais atenta aos pobres, aos refugiados,
             obra de capa: a fruteira que dá pão. São Tomé e Prín-  aos mais velhos, mais participativa na defesa do plane-
             cipe é também um pomar inesgotável, «para que os   ta Terra…?». Foi uma longa conversa, sem escusas,
             Santomenses jamais passassem fome, sabendo do seu   que merece ser lida. Queira Deus que voltemos à nor-
             isolamento insular». A sabedoria da Natureza, que tei-  malidade também no Turismo e  nesse sentido, Gilda
             mamos em destruir.  É só colher a  fruta-pão, conhecida   Pereira  fala-nos de esperança e medidas positivas: «
             pelo elevado valor nutricional e versatilidade culinária.   Bruxelas acordou em conceder 15 mil milhões de euros a
             A AILD - Associação Internacional dos lusodescenden-  Portugal, a fundo perdido, para reforçar o Turismo e criar
             tes,  congratula-se por, ao longo dos meses de julho e   novas infraestruturas, quer a nível nacional quer a nível
             agosto ter visto resultados da campanha, convidando   particular; vimos um verão com algum turismo de fora e
             emigrantes portugueses e familiares que com eles re-  para fora; estamos a verificar que os consulados estão no-
             sidam a estudar em Portugal, beneficiando do contin-  vamente a emitir vistos para que a emigração sustentável
             gente especial de 7% das vagas fixadas para a 1.ª fase,   possa voltar a uma (relativa) normalidade; e as diferentes
             inclusive, vagas para o curso de Medicina. Desejo muito   entidades públicas estão a retomar maior atividade nos
             sucesso a esses estudantes. Portugal é sempre uma boa   processos que até agora estavam parados ou a “funcionar
             escolha, pelas boas universidades, pela segurança e paz,   a conta-gotas”.»
             pelo clima, pela gastronomia e pelos portugueses que   Na rubrica “Portugal pelo Mundo” tiramos da carto-
             como nos confessa José de Barros, diretor da Lauak, são   la Hélder Guimarães, o portuense que espalha  magia
             sempre uns descomplicados, com soluções para todos   pelo mundo fora e  atingiu o patamar mais alto da ma-
             os imprevistos, uma mão de obra que merecia ser me-  gia mundial, consagrando-se, em Hollywood, como
             lhor remunerada. Entrevistamos D. Américo Aguiar,   «o melhor mágico do mundo», vencendo, pela segun-
             Bispo Auxiliar e Presidente do Conselho de Gerência do   da vez consecutiva, o «Parlour Magician of the Year».
             Grupo Renascença Comunicação Multimédia. No dia 31   Acompanhe-nos em mais uma edição e vá desfolhan-
             de março de 2019, na Igreja da Trindade, no Porto, e   do as leituras mágicas que lhe trazemos, nas diversas
             no dia do funeral de sua mãe, foi nomeado bispo auxi-  rubricas a que já se habituou durante um mês e  fa-
             liar de Lisboa, sendo-lhe atribuído o título de bispo de   zendo com que - juntos -  possamos valorizar o nosso
             Dagno. «Quem poderá esquecer o pedido do Papa Fran-  tempo com garantia de leveza  e responsabilidade por
             cisco aos jovens, para que saíssem do sofá e se lançassem   um mundo melhor e mais positivo.














                                                 Madalena Pires de Lima
                                                       Diretora Adjunta
                                                   diretora@observamagazine.pt






                                                                                     OBSERVA - MAGAZINE   |   PAG  5
   1   2   3   4   5   6   7   8   9   10